VOCÊ PRECISA DO SEU GESTOR PARA TOCAR TODAS AS DEMANDAS?

*Por Juliana Gusmão

A resposta para essa pergunta é muito simples: não necessariamente! Sempre digo para meus colaboradores que nós, gestores, estamos sempre por perto para poder ajudar com as estratégias de cada cliente no dia a dia e até mesmo colocar a mão na massa quando for preciso. Afinal, somos um time!

Nossa dinâmica de trabalho é diferente de algumas assessorias por aí, pois damos autonomia para que nossos colaboradores toquem as demandas que eles estão acostumados ou que já sabem dar andamento sozinhos. Ou seja, eles não precisam do nosso ok final ou de validar determinados assuntos. Dessa forma, acreditamos que o trabalho flui melhor, pois não travamos a rotina com processos que, na prática, não funcionam.

Claro que existem por aí muitos gestores centralizadores, que gostam de aprovar tudo que vá para o cliente. Quando falamos de materiais (release, artigos e notas), concordo que deva passar para aprovação interna, até mesmo para evitar possíveis erros. Mas e-mails, sugestões de pautas e atividades que o atendimento sabe fazer de cór e salteado, ele tem a liberdade para tocar.

Ao meu ver, “travar” toda dinâmica de trabalho não é eficaz e muito menos traz um retorno efetivo para ambas as partes. Já imaginou se os gestores de uma agência estiverem fora em uma reunião sem previsão de término e você está aguardando seu retorno para dar um ok em um e-mail ou para resolver um problema simples que você já está expert e sabe como fazer? Todas as suas demandas vão se acumular, concorda?

O que quero mostrar aqui é que a presença de um gestor é sim importante para garantir o workflow do trabalho, mas questões mais simples, em que o atendimento tem a capacidade de resolver sozinho, é preciso dar liberdade e autonomia, desde que isso não prejudique a imagem da empresa e nem o relacionamento com o cliente.

Por fim, acredito que muitos assessores trazem em sua bagagem a experiência de ter convivido com algum gestor centralizador ou que “cortava” a ideia de seus colaboradores. Acho tudo isso muito errado. Uma boa equipe é aquela que, independente de cargos diferentes, trabalha junto para o mesmo propósito – entregar um bom resultado para o cliente e mantê-lo sempre contente.

*Juliana Gusmão é jornalista formada desde 2012 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com Pós-Graduação em Marketing e Comunicação Publicitária pela Faculdade Cásper Líbero. Com oito anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Head de Relacionamento na PiaR Comunicação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: