O QUE VI NO RD SUMMIT – PARTE II

*Por Renniê Paro

Sim!! Teremos outro post sobre o RD SUMMIT! E sabe porquê? Porque foram muitas horas de conhecimentos, insights e uma experiência única de marketing digital, tendências e vendas. Durante os três dias de evento, aprendi mais que em alguns anos de faculdade e pós-graduações que fiz.

Para começar, posso dizer que algumas chaves nortearam as palestras que assisti (porque infelizmente não dá para ver tudo). Gestão de pessoas, engajamento de colaboradores, otimizar processos internos e preocupação com o cliente.

O que me chamou atenção logo de cara foi a frase de abertura de Ann Handley quando ela falou que é possível transformar processos chatos em algo divertido e que provoque empatia no público-alvo. Um relatório, por exemplo, não precisa ser entediante e desinteressante. Logo em seguida fui ver a palestra de Renato Curi, e ele começou logo com um dado curioso: você sabia que 58% do desempenho de colaboradores está ligado com a inteligência emocional? Daí a importância de entendermos como ela funciona e conseguirmos aplica-la de forma que nossa performance seja melhorada. Para isso, é preciso desenvolver quatro competências: autoconsciência (entenda os gatilhos dos seus comportamentos); pratique a meditação (ela ajuda a aumentar o foco); use o bom humor (faz toda a diferença no seu dia a dia e do das pessoas ao seu redor); e empatia é regra para quem quer criar times engajados.

Logo depois, parti para uma palestra ótima de Customer Sucess (RULE!).  Paulo Idicibus nos conta que CS não é pós-vendas! É uma área essencial para a sobrevivência de um negócio. É preciso entender que quem define o que é (ou não) é o cliente, e não você! Por isso, não se limite ao básico, vá além e surpreenda seu parceiro. Como ele mesmo frisou “NADA substitui falar com o cliente”.

Quando for iniciar um bom networking, comece com a palavra PORQUE!! Allen Taylor começou sua palestra dessa forma! E porquê (rs) isso é imprescindível para um bom negócio? Porque só assim é possível entender a pessoal com quem você está falando e, dessa forma, entregar resultados, de fato, eficientes.

Segundo André Bernet, um colaborador que não cumpre prazos é fraco. Essa frase fez total sentido para mim. Aqui na PiaR trabalhamos com startups e isso significa “tudo muito rápido”. De nada adianta dar mil e uma ideias maravilhosas de pautas e ações, se não consegue cumprir nem ao menos uma sem atrasos. Cumprir datas é entregar resultados!

Outro ponto quente dessa palestra foi quando André disse que eles trabalham com “clientes que tenham atitudes vencedoras”. O que isso significa? Em termos simples, que está cheio de contratantes por aí que querem milagres, por preços muito abaixo do mercado e, por outro lado, agências que se prestam a essa situação. E isso tem que acabar! Se você nivela por cima seus colaboradores, suba a régua sobre seus clientes também 😉

Ainda sobre gestão, Caroline Maffezzolli apontou que 50% das pessoas largariam o emprego para se livrar de seus chefes. Esse número mostra que é preciso uma mudança de mindset por conta dos líderes e gestores, visando um real engajamento e sentimento de pertencimento dos colaboradores. Assim, aumenta-se a retenção de talentos e ganho de performance. Afinal, “Não queremos as melhores pessoas. Queremos O MELHOR das pessoas”.

Reuniões eternas, planos mirabolantes, líderes operacionais e delegação centralizada. Esses são as principais barreiras para o desenvolvimento de equipes de alta performance, tema da palestra de Christian Barbosa. E ele ressalta que antes é preciso entender que o ambiente não muda, quem muda são as pessoas, portanto aposte nelas. E uma dica importante foi: crie uma ferramenta de centralização das informações. Assim é possível que toda a equipe tenha acesso as informações cruciais e possam criar uma verdadeira troca de conhecimentos.

Vi também outras palestras sobre o quão importante é o processo de contratação de pessoal e como isso impacta o dia a dia das empresas (e seu sucesso). Toni Barros me mostrou que a tendência do Mindfullness chegou para ficar e o quanto é importante (em tempos de multitarefas) desenvolver a habilidade de “atenção plena” ao que se está fazendo.

Para finalizar (senão fico escrevendo por mais dez dias aqui rs), ressalto duas palestras. Manuela Lenzi mostrou, na prática, como encantar o cliente e entregar resultados nos primeiros 60 dias (dica: pare de inventar e entregue o básico o quanto antes) e Pablo de Meglio indicou o caminho para montar relatórios que realmente sejam vistos e analisados pelos clientes (o que poucos fazem rs).

Como disse antes, foi um período rico de conhecimentos e que me ajudou muito a abrir a visão para novas formas de alcançar resultados. Portanto, aguardem novidades nos processos e entregas da PiaR no próximo ano 😉

*Renniê Paro é jornalista formada desde 2008 na Universidade Paulista, com pós graduação em Comunicação Organizacional na FMU. Com 10 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Gerente de Comunicação na PiaR Comunicação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: