CUIDADO AO SE COMPARAR COM CONCORRENTES

*Por Gabrielle Ramos

Aceite: concorrência sempre existiu e sempre vai existir. Não importa o quão pioneira seja sua ideia, em algum momento, alguém vai reproduzi-la e vai tentar superá-la. Hoje em dia é muito difícil (para não dizer impossível) estar sozinho no mercado e isso não precisa ser nenhum bicho de sete cabeças. Mas não vamos falar sobre lidar com concorrentes e sim sobre como enxerga-los.

É muito comum você ter um insight, abrir sua empresa, pensar grande e querer olhar lá na frente. Não tem nada de errado com isso, muito pelo contrário. Mas ao olhar para o mercado e se deparar com outras empresas que fazem a mesma coisa ou algo semelhante ao seu negócio, você automaticamente começa a se comparar com elas. Será que isso é ruim? Ou errado? Negativo. O real problema está em como é feita essa comparação.

Muitos empreendedores (novos nessa jornada ou não), ao olhar para o negócio de outra empresa, tendem a elevar o nível do que fazem. Entenda o que estamos querendo dizer: não é que você não tenha potencial, ou que seu negócio seja ruim. O que queremos dizer aqui é, que quase sempre, empresas recém-chegadas ao mercado tendem a não só querer pensar grande, mas também a se comparar com outras que já estão por ali algum tempo. E repetindo, isso não é errado, você apenas tem que ter cautela e pés no chão.

Cuidado! Comparar um negócio novo a outro que já tem tempo de mercado pode gerar sentimento de frustração ou até mesmo uma motivação errada. Você pode passar a querer resultado a todo custo, cobrar isso da sua equipe e tornar algo que deveria crescer gradativamente, um tiro no pé. A palavra deve ser inspiração e não competição. Quando você encara um concorrente maior como uma inspiração, você dá tempo para que as coisas evoluam como devem ser. Quando você ativa o modo competição, o sentimento de frustração pode ficar cada vez maior. Pare e pense: seu concorrente está há quanto tempo ali? Como ele conseguiu chegar nesse nível? Percebeu quantos passos você anda querendo pular?

Agora respire fundo e anote algumas dicas sobre como você deve (ou deveria) enxergar sua concorrência:

  • Aprenda com eles. Analise o perfil de cada um, retenha os acertos e tente corrigir os erros. A partir disso, você pode definir quais são os seus pontos diferenciais.
  • Ética acima de qualquer coisa. Do outro lado existem outros empreendedores como você. Não os enxergue como inimigos. Lembra da famosa frase do desenho da Disney, o Nemo? “Peixes são amigos, não comida! ” Quem sabe vocês não podem vir a ser parceiros algum dia?
  • Coerência. Dê um break para a sua equipe! Acelerá-los para alcançar resultados similares ou iguais aos de seus concorrentes é desgastante e frustrante. Estabeleça metas inspiradoras e motive sua equipe a chegar lá!

E por fim, lembre-se de que você deve respeito e ética aos seus parceiros de mercado, mas saiba se impor quando for preciso, afinal, se você não defender e promover a sua marca, quem vai?

*Gabrielle Ramos é jornalista formada desde 2012 pela Universidade Nove de Julho, com especialização em Marketing Digital pela E-commerce School e Mídias Sociais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Com 08 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Coordenadora de Planejamentos Estratégicos e Mídias Sociais na PiaR Comunicação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: