JORNALISTAS…COMO VIVEM, O QUE COMEM? – PARTE I

typewriter-801921_1920

*Por Renniê Paro

Sim, estamos de volta! E se reclamar, estaremos aqui mais vezes rs

Demos uma pausa no Ninho de Jornal para alinharmos as novas pautas e agora voltamos com força total. A partir de agora falaremos de PR, Social e Consultoria. Ou seja, uma comunicação 360º

Nesse primeiro post de nossa nova fase, quero deixar uma provocação: você conhece os jornalistas? Sabe do que gostam, como vivem e, principalmente, aquilo que tira eles do sério? Então vamos desvendar esses mistérios.

Um ótimo exercício para poder entender um jornalista e, claro, se tornar uma fonte, é se colocar em seu lugar: o que você gostaria de receber de pautas? Como gostaria de ser abordado? Aquele bom e velho exercício de empatia.

Aqui vale um ponto crucial: ENTENDA o veículo para o qual sua pauta está sendo enviada! Durante bate-papos com alguns amigos jornalistas, é enorme o número de reclamações sobre recebimento de pautas que simplesmente não têm absolutamente nenhum fit com o jornal/site/revista. Portanto, antes de exigir que seu atendimento na agência emplaque a pauta no veículo X, entenda se ele faz sentido para o seu negócio.

Quer outro ponto que pode ser fatal para o insucesso de uma pauta: redes sociais! Jornalistas são muito legais e, claro, estão presentes e são atuantes nas redes sociais. E sim, você pode adicioná-los, mas vender pauta pelo Facebook Messenger, por exemplo, pode ser um pecado mortal – salvo casos em que o jornalista te dá abertura para isso. E sim, isso vale para sua equipe de PR e também para você. É normal que após um encontro de relacionamento você ou o próprio jornalista se adicionem nas redes, mas isso não te dá o direito de bombardeá-lo em um momento que, a priori, é de lazer.

Por fim, uma característica importante e que pode te ajudar a ser pautado pelos grandes veículos: histórias inusitadas e dados. Sua startup pode ser uma das melhores em seu segmento, mas se não tiver algo relevante a contar, passará despercebida. Se você consegue levantar dados de mercado, melhor ainda! Ao enviar dados concretos para a imprensa, a chance de se tornar pauta constante é muito maior.

Há ainda muito o que podemos falar sobre o mundo dos jornalistas, mas continuamos no próximo post, pois a história é longa… 😉

*Renniê Paro é jornalista formada desde 2008 na Universidade Paulista, com pós graduação em Comunicação Organizacional na FMU. Com 10 anos de experiência em Assessoria de Imprensa, já atuou na comunicação de empresas de diversos segmentos e atualmente é Gerente de Comunicação na PiaR Comunicação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: